14 de março 2018

Informação

Professor Diniz de Freitas destaca simbolismo, significado e oportunidade do 'Manual de Urgências em Gastrenterologia'

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) acolheu a sessão de apresentação do "Manual de Urgências em Gastrenterologia", da autoria do Prof. Doutor Pedro Narra de Figueiredo, no dia 14 de março, pelas 21h00. A sessão foi presidida pelo vice-presidente da SRCOM, Manuel Teixeira Veríssimo que sublinhou a honra para a Ordem dos Médicos em acolher o lançamento deste livro.
A apresentação do manual esteve a cargo do Professor Catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Prof. Doutor Diniz de Freitas. No início da sua intervenção, e perante numerosa e ilustre plateia, elogiou o autor desta obra como "uma grande figura de grande projeção da gastrenterologia nacional, uma personalidade vigorosa, um distinto académico que tem honrado primorosamente a sua condição de universitário". Para além de destacar o "desempenho notável" do serviço de gastrenterologia, quer na vertente assistencial quer na vertente formativa, o preclaro professor considerou "excelente a estruturação da obra, desdobrada em 16 capítulos de uma grande atualidade" cujo conteúdo asseverou ser "muito rico". Sublinhou o professor Diniz de Freitas: "Quando acabei as 160 páginas deste manual fiquei encantado e agradecido. Considero notável que os autores tenham conseguido fornecer tanta informação atualizada em sínteses magníficas sobre temas tão diversificados". A seu ver, "é obrigatória a leitura deste manual para todos os que se confrontam ou que se venham a confrontar com as urgências gastrenterológicas".
Diniz de Freitas não quis ainda deixar de assinalar "o simbolismo, o significado e ao oportunidade deste texto científico", aproveitando para evocar o insigne professor Gouveia Monteiro pela criação deste serviço nos Hospitais da Universidade de Coimbra em 1975 a quem se deve a "íntima conexão entre a atividade clínica, a docência e a investigação científica". "Ao longo dos anos foram surgindo numa produção singular teses de doutoramento, compêndios de semiologia e patologia digestiva, capítulos de livros, monografias e outros textos científicos", recordou o professor e ex-diretor daquele serviço. Para Diniz de Freitas, "este livro convoca" também para "a reflexão sobre o ensino médico", assumindo que atualmente em Portugal a qualidade do ensino médico está a ser posta em causa, assumindo, desde logo, que "a seleção dos alunos para o ensino médico é falaciosa" considerando até "arbitrária e absurda" a atual fixação dos numeris clausi. "Não se cuida de promover o magistério do ensino universitário", aludiu, criticando fortemente o "subfinanciamento crónico". Incisivo assumiu: "As faculdades de Medicina continuam a ser hóspedes tolerados nos eufemisticamente chamados hospitais académicos". No entender do professor Catedrático de Gastrenterologia, "trata-se de uma situação manifestamente aberrante e espúria que exige urgente clarificação". Ora, em jeito de síntese e voltando a abordar o lançamento deste manual, Diniz de Freitas assume que este manual contribui para "a qualificação do ensino médico". Antes de terminar, deixou claro que urge, pois, dar prioridade ao primado da competência e do mérito. Ao enfatizar os elogios a esta valiosa obra, lembrou a grande percentagem da população mundial com queixas digestivas anuais (30 por cento, de acordo com uma fundação americana). Por fim, antes de 'passar a palavra' ao Presidente da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, Prof. Doutor Luís Tomé, não deixou de lhe solicitar para que possa "pugnar pela crescente consolidação da gastrenterologia no plano nacional e pela defesa intransigente na defesa de um serviço de gastrenterologia na vanguarda científica, pedagógica e assistencial".
Na sua intervenção não deixou de considerar intolerável o atual panorama da prestação dos cuidados de saúde num cenário de mero cenário contabilístico e financeiro, ou de mercantilização da saúde. "A direção da Secção Regional do Centro tem pugnado, num combate sem tréguas, pela defesa de uma Medicina de excelência e de rosto humano. Desejo testemunhar-lhes a expressão do meu elevado apreço, consideração e reconhecimento e afirmar-vos a minha profunda solidariedade na defesa intransigente dos princípios que regem a nossa atividade profissional".
No lançamento deste livro do Professor Narra Figueiredo, o atual Presidente da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, o Prof. Doutor Luís Tomé, atual Presidente da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, iniciou a sua intervenção a destacar, na pessoa do atual presidente do SRCOM, Carlos Cortes, "o apreço que a comunidade médica tem pela atitude que tem desenvolvido nos últimos anos, assinalando os factos que merecem as circunstâncias que precisam de retificação", citando os casos em que se deu ênfase às circunstâncias em que estão a trabalhar os colegas da Fernão de Magalhães e as deficientes condições da nossa maternidade. "Seria mais simples fazer o estafado discurso da excelência mas são mais úteis à comunidade médica e à comunidade em geral assumir essa posição crítica mas construtiva que têm assumido nos últimos tempos". Não deixou de frisar que "pese embora o empenho do presidente do Conselho de Administração", o serviço atravessa atualmente algumas dificuldades deixando de se equiparar com serviços congéneres europeus. Elogiando a obra lançada publicamente na Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, o professor Luiz Tomé destacou o coordenador do livro por ter congregado médicos especialistas de várias gerações neste manual. "Estou convencido que o livro vai servir de referência durante muitos anos" dado o notório interesse da obra, asseverou o atual presidente da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia.
Por fim, esta apresentação terminou com as palavras do coordenador da obra, Pedro Narra Figueiredo, que agradeceu o acolhimento da apresentação da obra na SRCOM e a consideração e estima dos anteriores oradores nesta sessão reforçando o contributo destes insignes académicos nesta área. O coordenador do "Manual de Urgências em Gastrenterologia", livro editado pela Lidel e disponível nas bancas desdce 5 de março, agradeceu ainda a presença, entre outros distintas personalidades, do atual presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), Professor Fernando Regateiro; do diretor de Serviço de Medicina Interna dos Hospitais da Universidade de Coimbra-CHUC, Professor Armando Carvalho; bem como colegas de curso, tais como a atual Diretora do Serviço de Urgência dos HUC-CHUC, Isabel Fonseca e a atual Diretora de Serviço de Gastrenterologia do IPO-Coimbra, Ana Teresa Cadime. Os agradecimentos foram ainda para o atual vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva, Professor Miguel Areia; a diretora de serviço de Gastrenterologia do Hospital de Leiria e representante do Colégio de Gastrenterologia da Ordem dos Médicos, Helena Vasconcelos.
"Caros colegas, caros amigos, caros co-autores - sem a contribuição da Lidel não teria sido possível realizar este livro - todos têm ideia de um livro que deve ter uns 20 anos, que está na prateleira do UCIG - isso chamou-me a atenção que há muitos anos que não se fazia um livro deste género", justificou o Assistente Hospitalar Graduado no Serviço de Gastrenterologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Rematou o Professor Pedro Narra Figueiredo: "Este [livro] é um testemunho", que mostra "que o serviço está vivo e é capaz de produzir um trabalho científico e assistencial".

# O livro:

Manual de Urgências em Gastrenterologia é uma obra que se encontra incluída na coleção Manual LIDEL. Foi construído com base na vivência dos médicos que tratam diariamente os doentes, neste caso com patologia digestiva, em contexto de urgência. Organizando os temas de forma muito prática, engloba as patologias do tubo digestivo, do fígado e do pâncreas que podem surgir. Os últimos quatro capítulos, versando as perturbações do equilíbrio ácido-base e hidroeletrolítico, e a insuficiência respiratória e a insuficiência renal aguda, constituem auxiliares ao diagnóstico e ao tratamento destes doentes dado que, frequentemente, complicam ou coexistem com a patologia digestiva de base.

De acordo com a sinopse divulgada pela editora, esta obra, escrita por especialistas na área, dirige-se a todos os profissionais que se confrontam com frequência com as situações clínicas nela abordadas. Assim, destina-se não só a gastrenterologistas, mas ainda a internistas, a cirurgiões e a médicos de Medicina Geral e Familiar, que aqui poderão recolher informações importantes para a sua prática clínica diária. Os internos e os alunos de Medicina são, naturalmente, igualmente destinatários desta publicação.

# O coordenador da obra:

Especialista em Gastrenterologia desde 1995; Especialista em Hepatologia pela Ordem dos Médicos desde 2005; Doutorado em Gastrenterologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra desde 2006; Presidente da Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva (2013-2015); Presidente do Colégio de Gastrenterologia da Ordem dos Médicos (2015-2017); Professor Associado com Agregação da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra; Assistente Hospitalar Graduado no Serviço de Gastrenterologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.