09 de maio 2018

Informação

mostrEM 2018: Presidente da SRCOM exorta jovens médicos a lutar pela qualidade da formação

O presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) lembrou ontem a importância da formação na especialidade de jovens clínicos internos. Carlos Cortes deu nota do esforço conjunto da Ordem dos Médicos e do Ministério da Saúde para as capacidades formativas.

"Estou muito insatisfeito com a designação de médicos indiferenciados. São médicos sem especialidade, mas são profissionais altamente qualificados", acentuou, acrescentando estar frontalmente contra a existência destes profissionais. "O Ministério da Saúde deveria encetar todos os esforços para que ninguém ficasse de fora de uma especialidade médica ou de uma formação altamente diferenciada, por exemplo na emergência médica". Afirmou, a este propósito: "É inadmissível a existência de médicos em condições precárias e indignas a dar o melhor de si para o Instituto Nacional de Emergência Médica", quando este organismo tem escasso número de médicos no quadro.

Na sessão de abertura reconheceu: "A Ordem dos Médicos terá de fazer mais neste campo. Revolto-me com a vossa situação em que ficam pessoas altamente diferenciadas sem especialidade, não é justo, sobretudo, para a população do nosso País". O presidente da SRCOM exortou os jovens médicos no sentido de congregarem esforços em prol da qualidade da formação médica. 

A Mostra de Especialidades Médicas (mostrEM) decorrerá entre 9 a 11 de maio, na sede da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, em Coimbra. Trata-se de uma iniciativa do Conselho Nacional do Médico Interno e dos Colégios da Especialidade que já vai na XIII edição. "Depois da prova de fogo, que é o exame, este é também um momento crucial. Este ano, para além das 49 especialidades médicas, temos também a Medicina Militar que pode também ser uma opção", lembrou Henrique Cabral, coordenador da zona Centro do CNMI. 

Ao longo de três dias, estão representadas as especialidades médicas, as especialidades cirúrgicas e as especialidades de diagnóstico, entre as restantes. "Espero que consigam fazer uma escolha fundamentada", vaticinou Henrique Cabral. 

Este evento, recorde-se, pretende ser um encontro de médicos internos do Centro do país cujo objetivo principal é a partilha de experiências e o esclarecimento dos colegas no que diz respeito à sua futura especialidade médica. A iniciativa conta com a colaboração essencial de médicos mais experientes, que apresentam os programas, aspetos práticos e respondem a dúvidas sobre cada uma das especialidades. A Mostra é organizada pelo Conselho Nacional do Médico Interno (CNMI) - Ordem dos Médicos em colaboração com os Conselhos Regionais Norte, Centro e Sul da Ordem dos Médicos e tem como objetivo primordial auxiliar os jovens médicos internos no processo de escolha de especialidade (formação específica).

Durante as últimas 12 edições, o mostrEM tem sido uma preciosa ajuda para os jovens médicos que recebem conselhos e incentivos para o seu futuro.