01 de junho 2018

Informação

Hospital Pediátrico faz 41 anos: Exemplo de humanismo, destaca Carlos Cortes

A sessão comemorativa do 41º aniversário do Hospital Pediátrico de Coimbra, a coincidir com o Dia Mundial da Criança, realizou-se no dia 1 de junho, com uma sessão que decorreu no auditório daquela unidade do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

O evento resultou de uma iniciativa da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos em parceria com o Hospital Pediátrico -Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e a Associação de Saúde Infantil de Coimbra, e contou com uma sessão emotiva no âmbito da qual, este ano, foi realçado o papel relevante da equipa de suporte de cuidados paliativos pediátrica.
"Este hospital é formador de especialistas de várias áreas profissionais mas existe aqui um espírito de humanismo que se sente muito nesta instituição do qual fazem parte profissionais extremamente dedicados", destacou o presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos. Carlos Cortes não esqueceu os problemas sentidos nas unidades de saúde da região Centro mas acentuou o lado positivo de quem luta, dia-a-dia, para os enfrentar. Porém, vincou o alerta que reitera em inúmeras intervenções públicas para que o Poder Central não descure a valorização dos cuidados de saúde materno-infantis em Coimbra.

Certo é que, neste dia especial para esta unidade hospitalar, foi dado destaque e realçado o mérito, da equipa dos Cuidados Paliativos Pediátrico no domicílio, um projeto pioneiro do Hospital Pediátrico de Coimbra. São cuidados especializados para crianças e adolescentes com doenças crónicas complexas e que têm como principal enfoque a melhoria da qualidade de vida da crianças e dos seus cuidadores/família. Para o diretor da Departamento do Hospital Pediátrico, Jorge Seabra, urge "alargar a capacidade de resposta em cuidados domiciliários e introduzir maior capacidade de resposta no internamento e internamento domiciliário, duas áreas inovadoras complementares às já existentes".

"Cuidar em Casa: Perspetiva de pais e profissionais" foi o tema da mesa redonda moderada pelo jornalista José Manuel Portugal. Esta sessão contou com as intervenções de Ana Catarina Martins e Daniela Resende (mães de crianças beneficiárias de cuidados paliativos pediátricos no domicílio), Filipa Cunha Freitas (enfermeira da equipa intra-hospitalar de suporte em cuidados paliativos pediátricos)e Olga Nair Bonito (enfermeira).
Nestas comemorações participaram, entre outros, a presidente da Administração Regional de Saúde do Centro, Rosa Reis Marques; o presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Fernando Regateiro; e a Presidente da Comissão Nacional de Cuidados paliativos, Edna Gonçalves, que abordou o Plano estratégico nacional 2017-2018, nos três níveis dos cuidados de saúde, especificando a avaliação das necessidades e estimativa de recursos. A seu ver, como mensagem importante a reter, é importante levar os Cuidados paliativos a todas as pessoas que delas necessitem. Neste caso, tal como especificou, Duarte Soares, é ajudar as crianças e suas famílias enquanto se enfrentam condições complexas.